Anúncio

TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UFOPA CARTA DE ESCLARECIMENTO À SOCIEDADE


PORQUE
NÓS, TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS, ESTAMOS EM GREVE


Os servidores técnico-administrativos da
Universidade Federal do Oeste do Pará, reunidos em Assembléia Geral no dia 14
de junho de 2011, decidiram por unanimidade pela adesão ao movimento grevista
nacional que abrange todos os servidores públicos federais.


Isto porque a educação de maneira geral e a
universidade em particular não têm sido valorizadas. Os trabalhadores da
educação têm salários mais baixos que outros servidores públicos. Na
universidade, também não é diferente, pois, apesar de desempenhar funções de
equivalente complexidade, os técnico-administrativos em educação das
universidades federais recebem salários menores que outros servidores da união.


Diante desse contexto de desvalorização da
educação, é importante que a sociedade conheça esses problemas e, visando seu
apoio, a categoria dos técnico-administrativos vem a público apresentar suas
reivindicações:


  • Retirada
    do Projeto de Lei (PL 549/2009) que congela os reajustes salariais dos
    servidores públicos federais por dez anos e suspende o investimento no serviço
    público (concursos, reajustes salariais, obras, reformas, etc.), gerando
    problemas não apenas para os servidores, mas para toda a sociedade, pois
    interfere diretamente na qualidade da oferta do serviço à população. Neste
    sentido, é que ressaltamos que a defesa da educação não é só dos servidores
    públicos, mas sim de toda a sociedade.

  • Isonomia salarial e de benefícios (auxilio
    alimentação), igualando os salários dos Técnico-Administrativos em Educação aos
    salários dos demais servidores da União;

  • Reajuste salarial –
    piso de três salários mínimos para servidores de nível fundamental e percentual
    de 5% na progressão vertical por mérito profissional, no Plano de Cargos e
    Carreira dos Técnico-Administrativos em Educação;

  • Regime de 30 horas
    semanais, sem redução salarial (equiparando com outras categorias que já
    trabalham nesse regime);

  • Reposicionamento dos
    aposentados (mudança na Lei 11.091);

  • Espaço físico e
    infraestrutura para a Comissão Interna de Supervisão– que tem a finalidade de
    acompanhar, fiscalizar e avaliar a implementação dos direitos dos servidores no
    âmbito das universidades federais.



Vale ressaltar que as mudanças na sociedade só
acontecem a partir das manifestações dos grupos sociais organizados, como na
história recente do Brasil no movimento das “Diretas Já” a partir do qual o
brasileiro passou a escolher seus representantes. A melhoria da qualidade da
educação também perpassa por essa mobilização. Por isso, convidamos a sociedade
em geral a fazer parte dessa luta, pois o fortalecimento da universidade
redunda em benefícios sociais, uma vez que a educação é a base do progresso da
nação.


A
CATEGORIA DOS TECNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO

Postar um comentário

0 Comentários