Anúncio

Hacker cria Eee PC turbinado


Subnotebook da ASUS recebeu uma dezena de
modificações e periféricos internos


Lançado em outubro de 2007 o Eee PC, subnotebook da ASUS movido a Linux, rapidamente se tornou um sucesso no mercado internacional, principalmente graças ao baixo custo (a partir de US$ 299 nos EUA) e tamanho diminuto, que o tornam ideal como um "companheiro" para o dia-a-dia que pode ser carregado para todo lugar, ou como uma plataforma barata para experimentação, tanto em hardware quanto em software.

E experimentar foi o que um "hacker" norueguês apelidado de IVC fez, implementando um total de dez modificações internas que expandem os recursos da máquina muito além do que seus projetistas jamais imaginaram. A lista inclui expansão da RAM, dois HUBs USB (cada um com quatro portas, para um total de até oito dispositivos internos), receptor GPS com antena, adaptador Bluetooth, leitor de cartões SDHC (e cartão de 8 GB), um pendrive de 4 GB, uma interface de rede sem fio 802.11n, um transmissor FM, modem 56K e uma série de micro-interruptores, que permitem ligar ou desligar cada um dos dispositivos conforme necessário.

Todos os novos periféricos são alimentados pelo bateria do próprio Eee PC, aproveitando conexões de 3.3 e 5 volts disponíveis na placa-mãe do notebook. O processo de instalação levou cerca de uma semana, e surpreendentemente a máquina funcionou na primeira tentativa e tem se mostrado estável desde então. O impacto das modificações na autonomia de bateria do aparelho, normalmente estimada entre 2 horas e 45 minutos a 3 horas e 30 minutos, conforme o modelo e uso, não foi divulgado.

Em seu site pessoal, IVC detalha cada uma das modificações, com muitas fotos em close, informando o modelo exato do dispositivo usado, os melhores pontos de conexão e eventuais modificações no gabinete, necessárias para que tudo caiba dentro da máquina. Além disso, o autor discute possibilidades futuras, como a instalação de uma película sensível ao toque sobre o monitor LCD, um novo teclado ou a instalação de um leitor de impressões digitais.

O custo total de todos os componentes extras foi de US$ 454, mais que o preço do eeePC propriamente dito. O componente mais caro foi um pente de 2 GB de RAM, cotado a US$ 106.Último segundo

Postar um comentário

0 Comentários