Anúncio

Amazonense é contratado pela Microsoft

Aos 25 anos, Rafael Barcelos embarca hoje para Seattle, EUA, para trabalhar no desenvolvimento de softwares na empresa proprietária do Windows

O sonho dourado de todo menino que tenha intimidade com o computador será realizado nos próximos dias, pelo amazonense Rafael Ferreira Barcelos, 25, escolhido numa caça à gênios que vasculhou a América Latina: ele embarca hoje, às 15h, para trabalhar no desenvolvimento de softwares na empresa proprietária do Windows, o mas popular de todos os sistemas operacionais, a Microsoft. Para se tornar funcionário de bilionário Bill Gates, Rafael construiu um currículo sólido, com graduação na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e experiência de Trabalho nos EUA, na multinacional BenQ.

Na etapa final de seleção, de um grupo de três pessoas escolhidos em toda a América latina, Rafael foi o único brasileiro a ser selecionado. Na disputa pelo tão desejado emprego, durante a etapa final da seleção, o estudante derrotou dois candidatos, entre eles um mexicano.

A seleção da Microsoft acontece todos os anos no mês de maio. O processo de seleção é rígido e requer bastante conhecimento, conforme relatou o candidato aprovado. “São vários tipos de entrevista, mas o que pesou mesmo foi a etapa final, quando foram testados os conhecimentos práticos. Tive duas horas para colocar em prática tudo o que vi nos quatro anos de faculdade e mais dois de mestrado”, disse.

Rafael, cujo mestrado na UFMG foi feito em Engenharia de Software, contou que tudo aconteceu meio que por acaso. “Soube por meio de um e-mail (correio eletrônico), que a empresa estava selecionando pessoas no Brasil pra trabalhar. Na época eu estava fazendo um estágio nos Estados Unidos e a empresa que eu trabalhava começou a quebrar”, relatou. Ele tem restrições para revelar função e salário, por força de contrato, mas relata que irá trabalhar em desenvolvimento de Softwares.

O novo colaborador do poderoso grupo de Bill Gates fala com emoção de ter sido escolhido e do orgulho que os pais estão sentindo, desde a confirmação da seleção, em outubro passado. “Dá um friozinho na barriga, e eles (pais) estão muitos emocionados, ainda sem acreditar no que está acontecendo”, falou. Rafael, que mora nos Estados Unidos, veio à Manaus só para passar as festas de final de ano com a família e arrumar as malas e embarcar para Seattle, a sede da Microsoft.

O amazonense, filho do atual presidente do instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Estado do Amazonas (Idam), Edison Barcelos, não acredita ser um gênio, nem um superdotado. “A gente que trabalha com computação está o tempo todo buscando o diferencial e sempre em busca de melhorias”, explicou o engenheiro, que sempre estudou em escola particular.

Jornal Amazonas EM TEMPO

Postar um comentário

0 Comentários