Anúncio

Veja como evitar golpes na internet

Especialistas estimam que empresas-fantasma levaram R$ 300 milhões de clientes.
Consumidor deve evitar ofertas mirabolantes e compras pagas com boleto bancário.

O consumidor que faz compra pela internet para fugir do movimento nas ruas e conseguir preços mais baixos deve tomar cuidado com os golpes virtuais. Muitos sites que parecem legítimos podem ser verdadeiras arapucas. Cerca de 9 milhões de pessoas fazem compras no Brasil pela internet. Vão movimentar mais de R$ 6 bilhões neste ano. Desse total, cerca de um R$ 1 bilhão só agora, na época de natal. Os golpes se sofisticaram. A estimativa é que R$ 300 milhões tenham sido perdidos em falsas lojas virtuais.
Abrir uma loja virtual é fácil e barato. Pessoas de má fé podem copiar as fotos, textos e criar uma boa estrutura de navegação para compra e emissão do boleto bancário. Depois, como numa loja séria, ainda enviam para o consumidor um e-mail dando os parabéns pela compra.

"Hoje se você ligar para o telefone ele existe. Se você mandar o e-mail, ele é respondido, mas na verdade tudo está sendo preparado para o golpe. Depois que você coleta o dinheiro das pessoas, tudo desaparece", diz um delegado de polícia.

O método é sofisticado e inclui uma página bem apresentada e com preços baixos. Uma estudante confessa que fica envergonhada por ter caído no golpe duas vezes seguidas. Comprou dois notebooks em dias diferentes e não recebeu nenhum. Uma advogada acostumada a desconfiar conferiu o CNPJ, inscrição estadual e conta aberta pela empresa em um banco. Não adiantou: ela também caiu no golpe.

Veja as dicas dos especialistas:

1) Desconfie de preços muito baixos. "Não existe milagre. Já vi um notebook de R$ 3,9 mil numa empresa sendo vendido a R$ 1,2 mil em outra. E eu já vi também várias pessoas comprando o de R$ 1,2 mil, só que nunca receberam."

2) O site tem que oferecer uma compra segura - garantir que ninguém mais tenha acesso a seus dados pessoais. Para isso, na hora da compra, deve aparecer um cadeado como este na barra inferior do navegador. Mas cuidado: muitos sites falsos copiam essa imagem e inserem dentro página. Outro detalhe muito importante é o endereço que aparece na hora de fazer a compra: se a página for segura, tem de começar com https. Se for só http, cuidado!

3) Atenção para a forma de pagamento. Não utilize sites que recebem apenas por boleto bancário. "95% por cento dos golpes aplicados na internet esse ano foram aplicados com boleto bancário, com compra antecipada, que o internauta compra e não recebe, jamais recebeu', diz este especialista. Veja também quem é o titular da conta bancária. se for uma pessoa física e não uma empresa, não compre.

E finalmente. Faça uma pesquisa, na própria internet, sobre a loja em que você pretende comprar -- ao menor cheiro de golpe, os próprios internautas avisam: cuidado, é golpe! (G1)

Veja também: Como deixar o PC mais seguro?

Postar um comentário

0 Comentários