Anúncio

Aquecimento da Terra e destruição da Amazônia podem se tornar irreversíveis

Cientistas reunidos na Indonésia para discutir as mudanças no clima fizeram hoje mais uma previsão sombria: se nada for feito, o aquecimento do planeta e a destruição da Amazônia poderão se tornar irreversíveis.

O estudo do Fundo Mundial para a Natureza, feito por cientistas americanos e brasileiros, mostra que o clima do planeta depende da Floresta Amazônica e que não será possível controlar o aquecimento global se for mantido o atual ritmo de desmatamento.

O processo é descrito pelo relatório como um "círculo vicioso": para salvar a Amazônia é preciso reduzir a queima de carbono que aquece a atmosfera. A previsão dos cientistas é a destruição de quase 60% da floresta até 2030 se nada for feito.

O estudo foi divulgado na conferência em Bali, na Indonésia, onde 190 países discutem um novo acordo mundial para reduzir a emissão de gases causadores do efeito-estufa. A proposta pretende substituir o Protocolo de Kyoto, que expira daqui a quatro anos e que nunca foi ratificado pelo principal poluidor mundial, os Estados Unidos.

Em Bali, mais de 200 cientistas fizeram um apelo para que os governos ajam rapidamente. Eles dizem que em mais dez anos o aquecimento da atmosfera se tornará irreversível.

O governo informou hoje que a taxa de desmatamento na Amazônia legal caiu pelo terceiro ano seguido. Entre agosto de 2006 e julho de 2007 foram destruídos 11.224 mil quilômetros quadrados de florestas.

Segundo o governo, é a segunda menor taxa anual da história. Mesmo assim, a área desmatada equivale a quase duas vezes o tamanho do Distrito Federal.(Globo)


Leia mais:
A utopia da preservação da Amazônia
Palavras "de Lula" sobre desmatamento
Aquecimento da terra e destruição da Amazônia podem se tornar ireversíveis
Biocombustível pode ser sujo, diz estudo

Postar um comentário

0 Comentários