Artesanato de Belterra é destaque no centro de artesanato de Santarém - Blog do Ronilson

Destaques

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Artesanato de Belterra é destaque no centro de artesanato de Santarém

A loja Flona do Tapajós, que expõe produtos para a comercialização no Cristo Rei - Centro de Artesanato do Tapajós - em Santarém, agrega comunidades do município de Belterra como Jamaraquá, Maguari, Prainha, Itapaiuna e Pedreira. Os artesãos dessas comunidades, que pertencem à Floresta Nacional do Tapajós (Unidade de Conservação Federal), têm em seu ofício o reaproveitamento de madeiras de áreas de manejo, e extração de produtos florestais não madeireiros (PFNM) tais como: extração do látex, de óleos de andiroba e copaíba, produção de couro ecológico a partir do látex, móveis artesanais, biojoias, comercialização de frutas in natura, produção de polpas e licores, farinha, mel, criação de peixes e de base comunitária.
A comunidade Jamaraquá é especialista na produção de artesanato, a partir do látex e sementes, com confecção de colar brinco e pulseiras, bem como a produção de miniatura de animais, como o tatu e onça e miniatura de canoas com o molongó (madeira retirada do igapó). Outra comunidade que também tem papel importante na criação de peças com o látex é Maguari, com produção de bolsas para quaisquer ocasiões, sandálias e na confecção de miniaturas de instrumentos musicais, como o agogô (de castanhas), o atabaque (ouriço de castanhas revestido com o látex), e o tambor (latas de ervilha e milho revestidos de látex), além das mesas de centro, com base de madeira e tampão de vidro.

Itaúba e a sucupira são as matérias-primas utilizadas pelos artesãos da comunidade Prainha para a fabricação de bancos de madeira em miniatura de animais, como jacaré, tatu, tartaruga, sapo, dentre outros. A comunidade Piquiatuba se destaca pela elaboração de deliciosos licores feitos pelas mulheres do local. Itapaiuna é a comunidade que se destaca pela fabricação de miniatura de peixes, arraias, tartarugas e jabutis, a partir da madeira. Sabonete de andiroba e copaíba são produtos artesanais da comunidade Pedreira. Uma das mais renomadas cachaças artesanais de Jambú e de Cupuaçú, da artesã do centro de Belterra, dona Ana Olea, também é encontrada na loja.
A Coomflona - Cooperativa Mista da Flona do Tapajós, que conta com 205 cooperados de 21 comunidades da Flona, tem produtos medicinais retirados das áreas de manejo, como mel da abelha jandaíra, copaíba, andiroba, cascas (babatimão, unha de gato, preciosa, verônica, cravinho, dentre outros) e envirataia para afugentar o carapanãque também estão expostos no Cristo Rei. Bandejas e canetas macheadas são produtos da movelaria da Coomflona. As peças de menor preço, as pulseiras e chaveiros, custam R$ 5 (cinco reais) e de maior preço é tatu de itaúba, no valor de R$ 300 (trezentos reais).

O Centro de Artesanato do Tapajós está localizado na Avenida Barão do Rio Branco, 375, Centro.
Fonte: Prefeitura de Santarém

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Portal Blog do Ronilson, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Páginas