Professora rebate declarações da base governista de que o "ensino médio de Belterra está uma merda" - Blog do Ronilson

Destaques

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 20 de abril de 2013

Professora rebate declarações da base governista de que o "ensino médio de Belterra está uma merda"


Na semana passada, segundo informações do Blog do Patrocínio, alguns membros do governo "atacaram" o Ensino Médio de Belterra. Leia a seguir dois trechos de uma postagem do referido blog:





"O secretario da SEMOV de Belterra Valdemar Sanches afirmou que apenas um aluno de Belterra tinha passado no ENEM, e que alguns pais estão tirando alunos da rede publica da cidade e pedindo transferência para Santarém por estarem desacreditados na qualidade do ensino da Bela Terra, e se responsabilizou por suas criticas a respeito da qualidade da educação em Belterra, exigindo inclusive que fosse registrado em ata o seu discurso."





"Logo em seguida o Presidente do PT em Belterra, José Nicanor, Vulgo “Gito”, complementou usando duras palavras ao ensino de nossa cidade afirmando o seguinte: O Ensino Médio de Belterra esta uma “merda”. Finalizou Gito."





As declarações foram dadas durantes uma reunião dos estudantes com alguns vereadores, onde os estudantes exigiam providências com relação as mudanças nos horários dos Ônibus. (Clique aqui e leia mais sobre este caso)





A Professora Françoise Ribeiro manifestou-se na rede social Facebook mostrando o seu descontentamento com as declarações. Veja a seguir o texto escrito pela mesma:


É inegável que a educação pública passa por um acelerado processo de deterioração. Os vergonhosos recursos disponíveis e os baixos salários desestimulam todo e qualquer quadro funcional de qualquer escola pública deste país. Por qual motivo a educação está tão desacreditada? Poderíamos dar uma resposta fácil, daquelas que ouvimos muito por aí, como, por exemplo: “se um ex-operário chega a ser presidente do País, por que eu tenho que estudar?” ou até resposta do tipo: “o governo não investe em educação”. O fato é que o governo não tem interesse em educar um povo, para daqui a 10 ou 15 anos tê-lo revoltado contra si próprio pois, todos sabemos que a educação é a chave do desenvolvimento para qualquer país. Então, porque nossos governantes teimam em descartar os investimentos na área da educação?






Existem pessoas que criticam a educação local, mas pouco fez e faz para melhoria desse quadro. Pai que nunca pisou numa reunião da escola, nunca procurou saber o rendimento e muito menos o comportamento escolar de sua prole. A educação tem fundamentação no lar e deve ser compartilhada com a escola, e nunca deve ser vista como uma via de mão única. Seria criticar mais fácil que ajudar? Discutir? Ter envolvimento? Compromisso?





Ser educador é uma entrega total e temos funcionários na educação belterrense que se entregam totalmente a essa profissão por acreditarem que o desenvolvimento de uma nação forte depende da educação que é ofertada a seu povo. Entretanto, não basta colocar professores em sala de aula e não garantirem condições básicas e essenciais para o deslanchar da prática educativa. Transporte e merenda escolar, por exemplo, não são responsabilidades da escola, como todos sabemos. Dependemos da boa (ou má) vontade do poder público para o fazer e o garantir desses direitos.







A Escola Waldemar Maués se sustenta hoje muito mais pela solidariedade dos profissionais da educação que atuam nela e por alguns pais que procuram se envolver com este espaço, do que por conta das políticas públicas que deveriam fazê-la funcionar direito. Penso que precisamos avaliar o baixo índice de aprovação no ENEM não como culpa só da escola, pois a falta de perspectiva para nossa juventude é uma realidade e isso acaba refletindo muito dentro do espaço escolar. O que acaba levando os profissionais da educação a exercerem diversas atividades para além daquelas que são inerentes a eles, já que a equipe gestora e os professores passaram a ter função que são de psicólogos, de assistentes sociais e até dos pais.







O governo federal precisa nos dar investimentos muito melhores que essa mera porcentagem de 8% do PIB dedicados a educação. Se tivéssemos investimentos, valorização profissional e gestão democrática em todas as escolas públicas (inclusive nas municipais) caminharíamos sim para a construção de escolas públicas de qualidade e não teríamos como herança essa sucata de educação que nossos políticos estão dando ao nosso país.



Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Portal Blog do Ronilson, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad