Santarém lidera casos de dengue no Pará - Blog do Ronilson

Destaques

Home Top Ad

Post Top Ad

terça-feira, 19 de março de 2013

Santarém lidera casos de dengue no Pará




Imagem meramente ilustrativa. Reprodução / duplapersonna


A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou nesta segunda-feira, 18, o quinto informe epidemiológico sobre a situação da dengue no Pará. Até o momento, dos casos suspeitos e notificados da doença, 1.358 foram confirmados, com a seguinte classificação: 1.346 de dengue clássica, cinco de dengue com complicação, três de febre hemorrágica e quatro de síndrome do choque. Os números foram divulgados pela Coordenação do Programa Estadual de Controle de Dengue.





Os municípios com maior número de notificações são Santarém (568), Belém (472), Parauapebas (348), Rurópolis (297), Itaituba (164), Marabá (162), Oriximiná (135), Rio Maria (131), Portel (124), Conceição do Araguaia (104), Santa Maria das Barreiras (101), Altamira (100) e Ananindeua (98). Lideram em números de casos confirmados os municípios de Santarém (207), Parauapebas (181), Oriximiná (112), Rio Maria (128) e Belém (94). Há confirmação de quatro óbitos por dengue um em Rurópolis, um em Oriximiná, os outros dois ocorreram com residentes de Paragominas e Altamira.





Segundo o Departamento de Controle de Endemias, a Sespa continua auxiliando os municípios para o combate à dengue no Estado, principalmente nas regiões sul e sudeste do Pará. A Secretaria trabalha na mobilização dos hospitais regionais e municipais, além de entidades e sociedade civil. Além disso, com o apoio dos Centros Regionais de Saúde, auxilia os municípios na elaboração do plano de trabalho para a prevenção da doença.





De acordo com o Departamento, além do recurso repassado a cada quatro meses, os municípios paraenses já receberam, este ano, verba extra do Ministério da Saúde para intensificar as ações contra a doença. O valor varia de acordo com a necessidade per capita de cada localidade.





Ações - A Sespa ainda ajuda os municípios com insumos e inseticidas para o controle do vetor. As principais ações desenvolvidas são o bloqueio imediato da transmissão, nas localidades ou bairros onde há casos notificados; atividades de educação e comunicação destinadas a sensibilizar a população para o problema; articulação com órgãos municipais de saneamento e limpeza urbana, para melhorar a coleta e destinação adequada do lixo, e manutenção das atividades de rotina no combate ao mosquito transmissor.





No período de chuvas o risco de se contrair a doença aumenta consideravelmente, por isso a Sespa alerta a população sobre os cuidados necessários para prevenir a dengue, como a retirada de objetos que possam acumular água nos quintais, limpeza de calhas e fossas e outras medidas que ajudem a evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti. (Fonte: Agência Pará)

Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Portal Blog do Ronilson, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad