Anúncio

Belterra é tema de doutorado na UERJ


Os modos de vida na cidade: Belterra, um estudo de caso na Amazônia brasileira é o tema da tese de doutorado defendida há poucos dias por José Carlos Pereira na UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro.





Nesse trabalho, o pesquisador analisou dois períodos de tempo (1934-1945 / 1995-2011) da vida social de Belterra.





O objetivo foi identificar “como a ação do capital, com base no apoio estatal, se deslocou para a Amazônia” gerando consequências nos “modos de vida preexistentes” da cidade.





JOSE CARLOS MATOS PEREIRA





Orientador: Marcia Silva Pereira Leite


Data da defesa: 30/3/2012


Título: Os modos de vida na cidade: Belterra, um estudo de caso na Amazônia Brasileira








Resumo:


O objetivo desta tese é analisar os ''modos de vida'' na cidade de Belterra. Foram analisados dois períodos de tempo (1934-1945 / 1995-2011) da vida social do lugar, para identificar como a ação do capital, com base no apoio estatal, se deslocou para a Amazônia Brasileira, se apropriou de grandes porções do território, destruiu ou desorganizou os ''modos de vida'' preexistentes em nome das exigências do mercado internacional. No primeiro período, buscou-se identificar como ocorreu o processo de ressocialização do migrante em uma cidade-empresa da Companhia Ford Industrial do Brasil, baseada na criação de uma hierarquia sociofuncional do sistema fordista de produção e uma restrição da convivência dos americanos em relação aos brasileiros. No segundo período, analisamos a presença da soja na cidade e em seu entorno. O rural e o urbano estão contidos na cidade, simultaneamente, como práticas socioculturais que não se fazem pela oposição. A ligação entre os dois períodos encontra-se nas mudanças dos ''modos de vida'' preexistentes, no uso predatório da natureza e na enunciação de estereótipos pelos ''de fora'' contra a população do lugar sob o abrigo da ''fala do desenvolvimento''. As técnicas usadas foram a observação de campo, as entrevistas, as conversas informais, o levantamento bibliográfico, documental e fotográfico. Permitindo a construção de mapas que resumem estes movimentos. Pudemos realizar 44 entrevistas com perguntas semi-estruturadas para tratar dos dois períodos de tempo considerados em nossa pesquisa. Desse modo, observamos que na cidade praticada, onde se realiza a mediação entre o lugar e a totalidade-mundo, os híbridos presentes na vida cotidiana e o contexto de sua realização nos informam sobre a Amazônia e,em particular, da presença étnica (quilombola e indígena), do rural e do urbano na cidade, uma vez que a vida naquele espaço subnacional não se realiza pelas oposições criadas pelo pensamento abstrato.





A leitura da tese é valiosíssima.




Postar um comentário

0 Comentários