Só existe uma forma de manter o PARÁ* UNIDO - Blog do Ronilson

Destaques

Home Top Ad

Post Top Ad

sábado, 26 de novembro de 2011

Só existe uma forma de manter o PARÁ* UNIDO

Após ouvir muito sobre a ideia de um "Pará* unido" eu resolvi escrever nas linhas abaixo, qual é a fórmula para MANTER O PARÁ* UNIDO.




Muitas pessoas defendem o Não ao Estado do Tapajós e o Não ao Estado do Carajás, por afirmar que querem um "Pará unido". No entanto, o próprio NÃO, em sua propaganda na TV fala que não quer a divisão do Pará, porque o "Novo Pará" vai virar um "parazinho" - se referindo ao tamanho que o estado do Pará ficará -, porque o Tapajós e o Carajás vão tomar grande parte da riqueza do Pará, e o "Novo Pará" vai sair perdendo e etc. Espera aí, o NÃO defende a união mesmo? O não quer mesmo um Pará unido?



As pessoas que defendem o NÃO, dizem que quem quer criar o Tapajós e o Carajás são alguns políticos, no entanto, isto é um puro engano. Na região do Tapajós e do Carajás, o SIM à criação destes novos estados é quase unanimidade, ou seja, nestas áreas a maioria apoia e defende a criação dos novos estados ( os resultados das urnas provarão isto que escrevi agora).



A maior parte que é a favor da NÃO à criação dos novos estados, são pessoas da região de Belém, estes sim, são os que dizem que querem um Pará unido. Será mesmo? Pois eu ouso afirmar que: "Se o Pará for dividido, ficará muito mais unido do que se não for dividido". Parece contraditório, mas, tenho absoluta certeza da frase que escrevi. Leia os próximos parágrafos e entenda mais.





Até hoje, a região do Tapajós e Carajás que amarga sérios problemas devido ao abandono, sempre coloca culpa nos políticos, são eles que não se preocupam com a região, são eles que só lembram desta região em época de eleição, são eles e são eles... No entanto, se a maioria da população de Belém votar no NÃO, ficará claro que além dos políticos toda a região de Belém é contra o nosso desenvolvimento. Ficará claro que toda a região de Belém - a semelhança de Portugal no período colonial -, só quer saber das nossas riquezas, por isso não quer nos dar a "independência". Você acha mesmo, que se isto acontecer, o Pará vai ficar unido?



Muito pelo contrário, o Tapajós e o Carajás, já existem de uma forma ou de outra - isto é fato, a história provará isto. A diferença é que, se o SIM vencer, toda esta população desta região tão sofrida, será eternamente grata à população de Belém, que nos ajudou na nossa emancipação. No entanto, se o NÃO vencer, a população de Belém, tomará sobre a sua costa - juntamente com os políticos - a responsabilidade por todo o nosso abandono, pela falta de políticas públicas e pelo nosso atrasado.



Portanto, as pessoas que defendem o NÃO devem escolher, se realmente querem o Pará (Novo Pará) unido - com o Tapajós e o Carajás felizes e gratos pela emancipação -, ou se querem continuar com um Pará grande, porém cheio de diferenças, de desigualdades, com uma região desenvolvida e a outra servindo de colônia para extração de ferro, bauxita e etc. Eu espero os defensores do NÃO escolham a primeira opção, pois se escolherem a segunda, eu garanto à vocês, que o Pará jamais será unido, muito pelo contrário a insatisfação e o desejo de emancipação apenas aumentará.






Esta divisão não poderá mais ser desfeita, pois o Pará
já está dividido . O que podemos decidir no dia 11/12/2011
 é se queremos uma Pará* dividido, mas unido; Ou,
se queremos um Pará grande, mas dividido.







*Observação: Onde mencionei Pará com o anterístico eu me referi à toda área que hoje compreende o Pará, ou seja eu me refiro aos três estados Novo Pará, Carajás e Tapajós.


LEIA TAMBÉM:







Nota do editor: textos, fotos, vídeos, tabelas e outros materiais publicados no espaço "comentários" não refletem necessariamente o pensamento do Portal Blog do Ronilson, sendo de total responsabilidade do(s) autor(es) as informações, juízos de valor e conceitos divulgados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad